Aumento da violência no Brasil

Está claro para quem estuda e participa de debates sobre segurança pública, que o Brasil andou para trás nos últimos anos. O pais, além de não conseguir combater a criminalidade, vendo avançar cada vez mais os índices de mortes, roubos, assaltos, não consegue capacitar a sua polícia, que é cada vez mais violenta, truculenta, corrupta e pouco efetiva.

Nesse texto, vai se discutir as principais questões do porquê aumentou a violência no país nos últimos anos e como tentar amenizar esse problema.

aumento da violência no Brasil

Especialistas discutem aumento da violência e segurança pública

Para o ex-secretário nacional de Segurança Pública do governo Lula, o antropólogo Luiz Eduardo Soares, a questão não é ideológica, pois, tanto no governo do PSDB quanto no do PT, a segurança publica não melhorou. “O governo de Fernando Henrique Cardoso foi inerte; o de Lula, tímido, com pequenos avanços, e o de Dilma é um retrocesso sem avanço”, ressalta.

Arquitetura institucional da segurança pública

Suares afirma que uns dos grandes problemas dessa violência é a arquitetura institucional da segurança pública, estabelecida pelo Artigo 144 da Constituição.

“Esse artigo atribui à União poucas responsabilidades (salvo em crises), não confere qualquer autoridade relevante ao município (na contramão do que ocorre nas demais áreas) e concentra praticamente todo o poder nas polícias estaduais, ordenadas segundo o modelo que fratura o ciclo de trabalho e, por seu desenho incompatível com as funções atribuídas, condena as instituições à ingovernabilidade e à mútua hostilidade”, explica.

Aumento da violência no Brasil

Isso faz com que o Presidente tenha que resolver a violência do país inteiro, o que, claramente, não é possível. Por isso, é urgentemente modificar esse item da constituição.

Já para o sociólogo Luís Felipe Zilli, o problema da criminalidade brasileira não é a arquitetura institucional da segurança pública e sim o crescimento das pequenas cidades, o que contribui para o aumento da criminalidade.

“Os homicídios hoje crescem com mais força nas cidades com população entre 100 mil e 500 mil habitantes. É um processo de urbanização do interior do Brasil e, consequentemente, de interiorização da violência. Cidades pequenas e médias, mas em franco crescimento, têm enfrentado problemas similares aos das grandes cidades. E elas, sim, têm sido os grandes vetores desse crescimento de criminalidade”, conclui.

Essas suas algumas das razões descritas por estudiosos no assunto, para o vertiginoso aumento da violência no Brasil, principalmente nas áreas urbanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *