Como o Coach se relaciona com a violência

Essa é uma daquelas perguntas que costumam nos fazer parar para pensar. Afinal, como o coach se relaciona com a violência?

Vamos iniciar com um conceito breve do que vem a ser Coach:

Existem vários conceitos de coaching, abaixo alguns exemplos que englobam a maioria dos significados que foram atribuídos ao termo, segundo nossas pesquisas.

  • “Ajudar a pessoa a mudar na maneira que ela quer, ajudando-a a caminhar na direção que ela quer ir. O coaching apóia a pessoa em todos os níveis do processo de tornar-se quem ela quer ser e ser o melhor que ela pode”.
  • “O coach garante o apoio que faz as pessoas brilharem, ajudando a descobrirem e atravessarem a ponte entre seus sonhos, metas e sua realização. Ampliam a tomada de consciência e autoconhecimento, identificando com clareza o estágio atual e o que desejam alcançar e, como alcançá-lo, levando a ação. Resultado de métodos comprovados de fácil aplicação para motivação, ajudando a eliminar obstáculos, abrindo caminho para o alcance de metas definidas através de um plano de ação”.
  • “Ele propicia um veículo que conduz a ocorrência do aprendizado organizacional e à busca ativa dos interesses legítimos de todos os stakeholders por parte das pessoas em toda a empresa.”
  • “É a metodologia que troca uma cultura de “poder sobre” as pessoas por outra onde se desencadeia o “poder dentro” das pessoas.

Coaching versus Violência

O Coach quando visto como ferramentas que proporcionam o auto conhecimento, pode sim ser direcionado para o combate a violência. Vejamos um exemplo clássico:

Coach se relaciona com a violência

Que algo mais estressante que o trânsito? Em nosso dia-a-dia é comum vermos pessoas indo e vindo pelas ruas, enfrentando engarrafamentos enormes. Com uma grande carga de responsabilidade sobre os ombros, com hora para chegar, chefes a quem dar satisfação…. A lista de problemas pode ser enorme. Cada um com os seus  demônios.

Claro que a sobre carga traz efeitos sobre nós. Ficamos irritadiços, intolerantes e agressivos. O trânsito nos expõe muitas vezes ao que há de pior de nós. Assim, uma simples ultrapassagem, uma forma de dirigir mais lenta ou um esbarrão em nosso carro pode ser o que faltava para uma explosão de violência.

Muitas vezes não nos conhecemos, não sabemos lidar com nossas frustrações de forma proativa. Não estamos preparados para controlar nossas reações, muitas vezes acabamos tomando atitudes das quais nos arrependemos.

Uma das ferramentas de Coaching que é bastante usada por pessoas que buscam uma melhora pessoal ou profissional é o Silêncio Proativo.

Calma eu explico. Calar-se para os outros e conversar consigo mesmo não é sinônimo de fraqueza nem de submissão. Esse momento de silêncio externo é o tempo que precisamos para refletir sobre determinada situação. Analisar, duvidar e criticar o que está acontecendo é de grande importância para evitar qualquer atitude impensada.

Claro isso não se vende em farmácia. Nem é algo fácil de se fazer. Temos que entender que tudo que diz respeito a nós mesmos é mais difícil, como reconhecer um erro ou pedir desculpas. Mas com a prática e o exercício diário é sim possível fazer bom uso desta poderosa ferramenta.

Outra ferramenta que podemos usar no trânsito para amenizar ou mesmo evitar problemas é a Empatia.

Como o Coach se relaciona com a violência

A empatia nos faz pessoas melhores. Ao vermos alguém em dificuldades normalmente nos solidarizamos que queremos ajudar. Isso se dá porque conseguimos enxergar a dor e o sofrimento dos outros.

Se colocar no lugar dos outros também é um exercício porque temos grande dificuldade de no cotidiano de ver as necessidades dos outros. No trânsito então nem se fala. Ninguém nunca está mais atrasado do que nós ou tem uma urgência mais grave do que a nossa. Entendeu? Parece que o mundo gira em torno de nossas necessidades.

O coach pode sim ter grande emprego no combate à violência. Mas toda a mudança começa por nós mesmos. Fico feliz de ter introduzido o assunto. Claro que esse assunto daria um livro ou uma tese. Mas para maior proveito vamos finalizar esse assunto e caso tenham alguma sugestão podem deixar nos comentários ou no formulário de contado do site. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *