Investimento em Segurança Publica em 2016

O ano de 2015 foi fortemente marcado por um agravamento de crise de segurança no Brasil, e o país vem cada vez se tornando um dos mais violentos do mundo. A curva crescente dos homicídios no país, e ainda a alta letalidade em operações policiais, bem como a utilização excessiva da força no policiamento de protestos que antecedem eventos, rebeliões com mortes, e casos de tortura, mostram cada vez mais que a segurança pública do Brasil precisa de uma boa atenção por parte das autoridades brasileiras.

Investimento em Segurança Publica em 2016

O Brasil é o país onde mais se mata em todo o mundo, todos cultivam a ideia de um país pacífico, mas não é bem assim que acontece, os números superam inclusive conflitos armados e guerras. Outra particularidade é que os policiais não estão preparados para assegurar os direitos fundamentais de democracia, bem como a liberdade de expressão e manifestação pacífica.

Investimento em Segurança Publica em 2016

Toda a falta de priorização do tema segurança pública no Brasil vem vitimando cada vez mais agentes de segurança, como também a população de forma geral, destacando assim uma parcela jovem, pobre e que são radicadas nas periferias.

Diante de todo este cenário, a Anistia internacional pede que para 2016 ocorram as seguintes situações

Sejam elaborados um plano nacional de metas para redução de homicídios em articulação entre o governo federal e os governos estaduais.

Há a desmilitarização e a reforma da polícia, estabelecendo todos os mecanismos efetivos de controle de forma externa da atividade policial, promovendo desta forma toda a valorização de agentes, e aprimorando com isto a sua formação nas condições de trabalho, bem como técnicas de inteligência da segurança.

A implementação de programas defensores e direitos humanos, e afins, sobre a origem das violações que os afetam.

A anistia internacional trabalha com o tema da segurança pública no Brasil há muitos anos, em parceria com atores de sociedade civil e instâncias diversas de governo, um exemplo, foi o programa Jovem Negro Vivo, lançado em novembro de 2014 que tem o objetivo de desnaturalizar os números da violência no Brasil e ainda promover uma boa reflexão neste sentido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *